cida1Um Brasil musical, poético e quase esquecido vai emergir dos recantos da memória de uma das maiores intérpretes brasileiras, a cantora, pianista e atriz Cida Moreira. Em um encontro inédito, a cantora sobe ao palco ao lado da Banda Sinfônica da Cidade do Natal nesta quinta-feira (05/11), às 22h30 para o show de encerramento da primeira noite do FLIN – Festival Literário de Natal, promovido pela prefeitura de Natal através da Funcarte/Secult Natal. Todas as noites, o Festival será encerrado por espetáculos musicais que reverenciam a obra de grandes letristas/poetas.

A apresentação Cida Moreira terá como ponto de partida seu novo álbum “Soledade”, lançado em setembro deste ano pela gravadora Joia Moderna, do produtor Zé Pedro. Trata-se de um magistral registro sonoro de canções de grandes autores brasileiros, de Mário de Andrade (“Viola Quebrada”) a Augusto Boal, Jards Macalé e Bertolt Brecht (“Poema da Rosa”); de Chico Buarque (“Construção”) a Thiago Petit e Hélio Flanders (“Forasteiro” e “Dentro do Tempo que sou”), registrando ainda modinhas da corte de D. Pedro II, mergulhando em memórias pessoais entre canções que cantava quando menina, como “Moreninha” (domínio público) e “As pastorinhas” (Noel Rosa/João de Barro), dentre muitas outras.

“Cantarei outras canções de compositores poetas, como Fernando Pessoa, Cecília Meirelles e tudo o mais que privilegie a palavra, coisa mais importante que temos e nosso tesouro real de expressão”, escreveu Cida Moreira sobre sua participação no Festival Literário. “Sei que será uma experiência encantadora, à qual me entrego com alegria”, completou ela.

O Festival Literário de Natal acontece de 4 a 7 de novembro, na praça Augusto Severo, Ribeira e é uma realização da Prefeitura de Natal.  Escritores, pensadores, poetas, educadores, estudantes e público, ávidos por livros e ideias, poderão curtir a literatura em múltiplas frequências — falada, escrita, interpretada e cantada, em prosa, verso, cordel; em quadrinhos e na web. Todos os dias, das 8h30 da manhã até 0h, os espaços estarão preenchidos com atividades variadas e gratuitas. Debates de alto nível com autores de alcance internacional, encontros onde a literatura potiguar estará presente em várias frentes, espaços do professor, atividades para crianças, palestras, oficinas, recitais, lançamentos de livros e apresentações musicais, numa grande celebração em torno da literatura.

O FLIN contará com a Tenda Principal, espaço climatizado com capacidade para receber 700 pessoas; a tenda Moacy Cirne, também climatizada, com plateia para 100 pessoas sentadas. O museu Djalma Maranhão, com atividades contínuas no auditório Cornélio Campina e salão de exposições Xico Santeiro. E ainda a área externa, com presença dos estandes das principais editoras de livros da cidade, entre elas o Sebo Vermelho e a Jovens Escribas; Cooperativa Cultural da UFRN e Livraria Nobel. Na área de convivência, food trucks, espaço lúdico, biblioteca móvel da Bibliosesc,

Entre as atividades pela manhã e tarde estão o Espaço do Professor Leitor (IDE), Ação SESC de Incentivo à Leitura, Ação Jovens Escribas da literatura potiguar e Festival de Violeiros do FLIN. Também vai estar integrado ao evento, o espaço Nalva Melo Café Salão, que será ocupado nas três noites com ações da Caravela Selo Cultural. Este ano, quase 100 autores estarão debatendo nas mesas literárias.

Também nesta quinta-feira estarão no FLIN a historiadora Mary del Priore debatendo sobre literatura e história; o escritor Alex Nascimento participa pela primeira vez do evento, com Mário Ivo Cavalcanti e Woden Madruga, falando sobre seu novo romance. Os poetas Antônio Cícero e Eucanaã Ferraz fazem um recital multimídia na Tenda principal. Também estão no primeiro dia Clarice Freire, Cassiano Arruda Câmara, Marcelo Tavares, Candice Bezerra, Thiago Gonzaga, Tarcísio Gurgel, Abimael Silva, Antônio Francisco, Hailton Mangabeira, José Acaci, Caroline Cantídio e José Correia Torres Neto.