flin3A manhã do segundo dia do Festival Literário de Natal (Flin) foi bem movimentada e contou com uma programação bastante diversificada. Na manhã desta sexta-feira (06) a tenda principal do evento foi palco de duas palestras. A primeira foi da dupla de publicitários potiguares Carol e Norberto Alves que são os idealizadores do projeto “Elefante Literário”. Na sequência, foi à vez da escritora carioca Patrícia Barboza falar um pouco sobre literatura voltada para o público adolescente. Ela é autora da série de sucesso “As Mais” um grande sucesso do gênero.

 

A maioria do público presente era formada por alunos de diversas escolas da rede pública municipal de educação. As palestras dos escritores convidados foram uma ação do projeto SESC de Incentivo à Leitura. A instituição é uma das parceiras da Prefeitura do Natal na execução do Flin 2015.

 

O projeto “Elefante Literário” é um canal no portal de vídeos Youtube e foi criado há pouco mais de dois meses, chamando atenção de muitos natalenses e internautas de todo o Brasil. Carol e Norberto, idealizadores da iniciativa, postam semanalmente vídeos com a opinião deles sobre a narrativa de livros lidos por eles em uma espécie de resenha virtual.

 

Durante a palestra, eles contaram como foi o inicio do projeto, os desafios e o retorno que estão recebendo dos assinantes do “Elefante Literário” no youtube. Carol foi quem teve a idéia de criar o canal e chamou o amigo para ajudá-la. O nome do projeto foi uma homenagem a forma do mapa do estado e o objetivo da iniciativa é ampliar o universo de leitores e divulgar obras que não são tão conhecidas do grande público: “Já são mais de 400 assinantes do nosso canal. Estamos muito satisfeitos com o retorno”, revelou Norberto.

 

Carol e Norberto disseram que a existência de canais voltados para o tema é uma tendência no país e no mundo. De acordo com eles, só no Brasil são mais de 300 sobre a mesma temática. O Rio Grande do Norte ainda está engatinhando nesse estilo, mas o retorno tem sido bem positivo. Os publicitários ficaram muito felizes com a oportunidade de expor o trabalho no Festival Literário e esperam que o projeto sirva de incentivo para que cada vez mais pessoas virem leitores: “O universo do livro é muito encantador e gostaríamos que mais e mais pessoas se interessem pela leitura”, apontou Carol.

Patrícia Barbosa é carioca e já tem uma carreira de 13 anos como escritora, mas só há 5 anos tomou a decisão de viver só dos livros que vende. Ela encantou a platéia com uma palestra bem dinâmica e animada, falando do universo adolescente.

 

Muitos alunos presentes se identificaram com as histórias contadas por ela. Suas obras já chegaram a mais de 30 mil exemplares vendidos. Ela é uma referência no gênero. A escritora não escondeu a satisfação em participar do Festival Literário de Natal, divulgando a sua obra e interagindo com o público da capital potiguar: “Não pensei duas vezes em aceitar esse convite. A cidade esta linda e o Flin é um evento muito charmoso”.
O Flin 2015 conta com uma programação bem diversificada para atender o gosto dos diversos tipos de leitores. A literatura de cordel não poderia ficar de fora do festival e tem um espaço exclusivo dedicado aos autores dessa arte com características bem nordestinas. O cordelista Paulo Varela tem mais de 30 anos de atividades na área, tendo inclusive o título de Mestre da Cultura Popular Brasileira, honraria concedida em 2006.
Feliz com a oportunidade de expor seus trabalhos e com o espaço que a Prefeitura do Natal disponibilizou para os cordelistas, Paulo faz um convite ao público para participar do festival e mergulhar profundamente na beleza dos libros, em especial, na arte da literatura de cordel: “Esse é um espaço de muito aprendizado, troca de experiências e troca de conhecimentos. Nós que fazemos a cena da literatura de cordel ficamos muito empolgados com oportunidades dessas natureza”.